Segunda, 15 de Abril de 2024
Geral São Paulo

No mês da mulher, SP inaugura dois equipamentos para acolher vítimas de violência

Serviços de Acolhimento Institucional para Mulheres Vítimas de Violência foram inaugurados nas cidade de Dracena e Osvaldo Cruz O post No mês da mu...

04/03/2024 18h50
Por: João Paulo Carrilho Fonte: Secom SP
Serviço de Acolhimento Institucional para Mulheres Vítimas de Violência em Osvaldo Cruz
Serviço de Acolhimento Institucional para Mulheres Vítimas de Violência em Osvaldo Cruz

O Governo de São Paulo, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Social , inaugurou nesta segunda-feira (4) duas novas unidades do Serviço de Acolhimento Institucional para Mulheres Vítimas de Violência no interior paulista, com investimento total de mais R$ 1 milhão.

Os equipamentos lançados em Dracena e Osvaldo Cruz são destinados ao acolhimento e proteção de mulheres e seus filhos, que estão sob medida protetiva, quando correm risco de vida ou ameaças em razão de violência doméstica e familiar.

“A violência contra a mulher é um crime covarde. Como Estado, temos que prover para as mulheres e seus filhos um local seguro, com toda infraestrutura necessária, onde ela receba apoio para retomar a vida, recuperando sua dignidade e autonomia”, afirma o Secretário de Desenvolvimento Social, Gilberto Nascimento.

As entregas integram o conjunto de medidas que a gestão paulista realiza neste mês de março, em que se celebra o Dia Internacional da Mulher.

Nesses abrigos, cuja localização é sigilosa, as mulheres podem permanecer por até seis meses. Além de moradia, recebem alimentação e são encaminhadas para tratamento de saúde. Elas ainda recebem orientação para buscar emprego, para que possam adquirir autonomia profissional e financeira.

Cada abrigo tem capacidade para receber cerca de 20 pessoas, incluindo mulheres e filhos sob sua responsabilidade. Com as novas entregas, são mais de 60 unidades do tipo no estado, com cerca de 1200 vagas.

Denúncias podem ser feitas em delegacias e pelo Disque 100

As mulheres que estiverem sendo ameaçadas ou agredidas devem procurar uma delegacia e fazer um Boletim de Ocorrência (BO). Também podem procurar o Centro de Referência Especializado de Assistência Social (CREAS) que avaliará a situação e a viabilidade de acesso delas ao Serviço de Acolhimento Institucional para Mulheres Vítimas de Violência.

Outro canal de denúncias importante é o Disque 100, do Governo Federal, vinculado ao Ministério dos Direitos Humanos e Cidadania. As ligações são gratuitas, as denunciantes não precisam se identificar e o serviço funciona 24 horas por dia.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Atualizado às 21h00
°

Mín. ° Máx. °

° Sensação
km/h Vento
% Umidade do ar
% (mm) Chance de chuva
Amanhã (16/04)

Mín. ° Máx. °

Amanhã (17/04)

Mín. ° Máx. °